segunda-feira, 26 de setembro de 2016

SGR busca maior aproximação com o público e diminui opções de compartilhamento do seu conteúdo

Nos últimos anos aconteceram muitas mudanças no Sistema Globo de Rádio, principalmente em sua filial no Rio de Janeiro. Marcelo Soares está prestes a completar um ano como Diretor Geral do SGR, além de comandar a gravadora Som Livre que também pertence as organizações Globo.  A maioria dos cargos  executivos, diretivos e de coordenação das rádios do Grupo também passaram por mudanças. a mais recente é a chegada de Ricardo Gandour na gerencia executiva da CBN, Gandour assume de forma oficial no próximo dia 3 de outubro. Muitos são os desafios desses profissionais, superar a crise, melhorar a audiência  em suas praças, emplacar novos projetos, investir em tecnologia, fato que é essencial  para qualquer meio de comunicação. Conversamos  com dois profissionais que estão encarregados em  fazer essa reaproximação com o ouvinte, Robinson Vasconcelos, que é Gerente de Esporte do SGR e Igor Pinheiro Binder, que atua no Marketing Corporativo, em pauta estratégias, planejamento, e o futuro das rádios das Organizações Globo, que concorrem com outras plataformas digitais nesse constante mundo de mudanças em todos os meios de comunicação  e no caso do SGR mudança do perfil do seu público alvo.  
Qual a opinião a respeito da utilização de transmissões do Live para rádio? 
Robinson VasconcelosAcho importante pois temos a oportunidade de alcançar mais pessoas e também de produzir um conteúdo, muitas vezes contextualizado, para um público novo em uma nova mídia. Além do ganho de conteúdo elenco também existe o ganho de posicionamento de marca. 
Alguma novidade em relação a volta de transmissões com imagem na Rádio Globo? 
RV: Não há previsão para a volta das câmeras 24 horas. A empresa está revisando a estratégia e é possível que haja retorno em determinados programas/momentos que estejam em linha com os novos objetivos estratégicos.
BLOG
O SGR já está realizando testes nas emissoras do Rio de Janeiro (matriz) e São Paulo (filial). Alguns programas estão sendo transmitidos simultaneamente na página da emissora no Facebook 
Existe a possibilidade do projeto Estação Globo-CBN voltar após as Olimpíadas? 
RV: Um projeto desta magnitude só se justifica com um evento de grande igual porte. Ainda é cedo para dizer o que vamos fazer para a próxima Copa ou para a próxima Olimpíada, mas existe sim um desejo muito grande de repetir o mesmo feito, ou melhor, ir além do que fizemos. 
Qual o motivo do Bem amigos não ter sido transmitido antes das olimpíadas (  o ouvinte não recebeu nenhum comunicado oficial) e porque não foi implantado essa transmissão simultânea após as olimpíadas?
RV: Houve uma decisão interna conjunta com o SporTV porque eles já estavam virando para a programação olímpica. Assim que terminou a competição já voltamos a fazer ontem e assim seguiremos. ( não respondeu se era melhor ter começado o projeto de retransmitir o programa após as Olimpíadas).
Quando o assunto foi tecnologia, conversamos  com Igor Pinheiro Binder, um dos responsáveis pelo setor de  Mídias Digitais do SGR. Em pauta o fato do SGR ter retirado  de todos aplicativos  que retransmitem emissoras de rádio sem ser o aplicativo próprio, como por exemplo Rádios.com e TuneIn. Essa postura já foi contestada pelo BLOG,  por isso procuramos saber o motivo. Afinal isso  não seria correr na contra mão ? 
Igor Pinheiro Binder: Não estamos correndo na contramão. Quando falamos que “O Sistema Globo de Rádio decidiu retirar o conteúdo das suas rádios de serviços de terceiros para buscar uma aproximação maior com o público e o fortalecimento de suas propriedades digitais.” significa que temos nossas próprias propriedade digitais (apps, sites, redes sociais...) e que nos levam a uma aproximação maior com o público, concluiu Igor por email. 
Ainda é possível encontrar nos aplicativos as emissoras afiliadas de Globo e CBN, mas já antecipamos aqui que a direção do SGR determinou que eles sejam retirados também, ficando portanto  com o conteúdo exclusivo em seus canais oficiais.  Em nossos encontros via Live, e nas matérias já afirmei que respeito essa posição, mas continuo achando que  essa postura não é equivocada, afinal  quem quer ouvir um jogo ou uma informação de forma imediata como é o rádio  se não encontrar o que quer de forma imediata, vai direto procurar a emissora concorrente, isso é óbvio. Ouvinte de rádio não ouve uma só emissora, sendo assim será que ele terá em seu celular três ou quatro aplicativos de emissoras ou irá optar em deixar um aplicativo em que possa encontrar centenas delas? 
Para debater esse assunto ouvimos  um dos maiores especialistas em do país, o  Consultor em mídia digital, Professor Doutor Caio Tulio Costa que integra os conselhos da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura-SP), da Transparência Brasil, da Revista Pesquisa Fapesp e da Revista de Jornalismo da ESPM, editada em conjunto com a escola de jornalismo da Universidade Columbia. Trabalhou durante 21 anos no Grupo Folha  e foi um dos fundadores do UOL, o Universo Online, primeiro provedor de internet de grande porte da América Latina. O encontro aconteceu  durante  o encontro que discutiu o Futuro do Jornalismo que aconteceu nos  dias 21 e 22 de setembro no auditório da Escola Superior de Propaganda e Marketing.
É certa ou não essa opção  por compartilhamento exclusivo por aplicativos próprios? 
Professor Caio Tulio Costa:  Quanto mais original , quanto mais capacidade de desenvolvimento você tiver melhor, mas isso não significa que você deve abrir mão do compartilhamento, ou do auxílio no compartilhamento. E esse novo modelo de negócio vive de compartilhamento. O que seria de uma rede social e do aplicativo sem compartilhamentos...nada. São muitas variáveis , o fator fundamenta mental é o de investir em tecnologia para trabalhar o conteúdo. tem que investir e trabalhar o seu conteúdo e compartilhar o seu conteúdo.


Abaixo, com a pergunta a respeito dos assuntos abordados aqui no Blog, no Live e nas colunas do Portal Comunique-se (Live e aplicativos de rádio e seus compartilhamentos). A primeira resposta é do Live e a sua necessidade indispensável nos dias de hoje em qualquer meio de comunicação e na segunda a opinião do respeitado e renomado professor é igual a que já escrevemos aqui.



Jornalista especializado lança canal de Boxe

Com quase 30 anos de carreira, o jornalista Wilson Baldini Jr. lançou no último dia 7 de setembro um canal no youtube. O  baldoboxing.com,  trata com bom humor as informações do mundo esportivo, com destaque para o boxe, modalidade que o profissional se especializou. Além de informação e opinião, Baldini também planeja trazer transmissões ao vivo de eventos, como por exemplo lutas de boxe internacional.


Wilson Baldini Junior,  Iniciou a carreira em 1987, na Rádio Jovem Pan. Lá, permaneceu até 1992. Após isto, passou por diversos veículos de comunicação. Trabalhou no Estadão (de 1991 até hoje), na ESPN (de 1995 a 2000) e na Folha de S. Paulo (de 1993 a 1995). Especializado em boxe, Baldini é blogueiro e autor do livro "Mike Tyson - Uma Vida de Nocautes" e um dos maiores jornalistas do país quando o assunto é boxe.
Fonte: Divulgação e Blog do Terceiro Tempo

Torcedores.com atinge a marca de 100 mil matérias publicadas em apenas três anos

Apostando no jornalismo colaborativo, há três anos o site Torcedores.com entrou no ar e passou a fazer parte do cotidiano dos fãs do esporte no Brasil, trazendo notícias e opiniões sobre futebol e outras modalidades em conteúdo produzido justamente pelos próprios fãs. A plataforma fundada no final de 2013 pelo empresário e locutor esportivo norte-americano Derek Hall e pelo brasileiro Sergio Sacchi chega a mais uma marca histórica: 100 mil histórias pulicadas, comprovando que o jornalismo colaborativo tem espaço no mercado editorial brasileiro. Com uma redação sem paredes, o Torcedores.com conta com uma grande base colaboradores espalhados pelo Brasil. E a produção está a mil. Na última quarta-feira (14), a plataforma bateu o recorde de 385 matérias publicadas em um único dia, fechando a semana com sua maior produção de conteúdo: 1.980 matérias. Para os responsáveis pela plataforma, esses números reforçam o trabalho de ampliação do alcance do conteúdo por meio de parcerias, como por exemplo, com a Federação Paulista de Futebol (FPF).  Apesar da marca histórica, o Torcedores.com segue acreditando que o trabalho pode ganhar ainda mais fôlego, pois a base de colaboradores não tem limite para crescer. "Estamos fazendo um trabalho para nos aproximarmos de faculdades como fonte de aquisição de novos colaboradores, pois os estudantes de jornalismo já enxergam no Torcedores.com uma porta de entrada para o mercado de trabalho. Em paralelo, vamos lançar cursos gratuitos de especialização em jornalismo esportivo para auxiliar educadores na formação de bons profissionais", disse Flávio  Moreira, editor-chefe do site.
Foto: Reprodução

domingo, 25 de setembro de 2016

Viva o rádio!

Amigo, companheiro eu sei que não está bem, sigo orando por ti e apesar da sua idade (93 anos), acredito que ainda terá muitos anos de vida. Você faz parte da minha vida pessoal e profissional. Saiba que é um dos responsáveis por eu ser  radialista e jornalista, por  isso  que retribuo falando de você todos os dias, agora tem até um negócio chamado "Live" que muitos, inclusive eu, apontam como salvação e pode até deixá-lo ainda mais famoso. A... tem um "remédio" chamado migração, é apontado como a fórmula da juventude, vai fazer você com cara de uns 20 anos. Lembra que falavam que você era só som? Se enganaram profundamente, a sua imagem é essencial nos duas de hoje. Sabe, confesso que nem sempre falo bem de você, afinal a Dona crise te deixou com sequelas graves e infelizmente a maioria das pessoas que deveriam te ajudar, te erguer.. te empurram pra baixo, eu chamo esses incompetentes  de "jênios", isso... com J mesmo. Mas quero aproveitar a data de seu aniversário pra reafirmar minha paixão e meu amor por você. Olha a sua foto aqui embaixo. Era o companheiro do meu pai, ele foi embora há um ano, peguei pra mim, chamo de herança do meu velho, afinal foi ele que me apresentou pra você quando era bem pequenininho, cresci com você, por isso  te considero como um irmão e gosto tanto de você. Finalizo mandando um beijo e agradecendo muito meu pai e apesar dessa fase difícil, falo bem alto: Viva o Rádio!                             📻🎙🎧🙏

25 de Setembro dia do Rádio

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Rádios do Grupo Bandeirantes fazem transmissão especial no Dia do Rádio

Neste domingo, dia 25, comemora-se o Dia do Rádio e as emissoras do Grupo Bandeirantes levarão ao ar uma programação especial para celebrar a data. Direto de um estúdio móvel montado em frente ao Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu (Praça Charles Miller, S/N), Milton Neves apresentará o programa “Domingo Esportivo Bandeirantes”, da Rádio Bandeirantes, a partir das 9h30. O apresentador receberá convidados especiais como o cantor Simoninha e os técnicos Cuca e Dorival Junior. Das 12h às 13h, Milton Neves comandará a transmissão em rede formada pelas rádios BandNews FM, Bradesco Esportes FM, Rádio Trânsito e Rádio Bandeirantes para comemorar o Dia do Rádio.

Programa “3 em 1” é a novidade da Jovem Pan

A rádio Jovem Pan anuncia a estreia do programa “3 em 1”, na próxima segunda-feira (26). O jornalístico será apresentado por Carlos Graieb, Vera Magalhães e Carlos Andreazza e será transmitido às 17h30 nas redes AM, FM e TV JP para todo o Brasil. “O Andreazza no Rio, a Vera e eu aqui em São Paulo, concordamos em bastante coisa, mas não em tudo. Vai ser um programa de notícias e discussão”, diz Graieb, novo diretor de conteúdo multiplataforma da Jovem Pan. O programa abordará temas de política, cultura, entretenimento e antecederá um dos carros chefe da emissora, Os Pingos nos Is, apresentado por Reinaldo Azevedo, Patrick Santos e Victor LaRegina, das 18h às 19h.
Atualmente, a Jovem Pan é a maior rede de rádio comercial do País, com 77 emissoras em mais de 2.000 cidades.

Depois de 19 anos no Lance, jornalista assume direção do Diário de S. Paulo

O jornalista Guilherme Gomes Pinto,
novo diretor de  
redação do Diário de SP 
O jornalista Guilherme Gomes Pinto é o novo diretor de redação do Diário de S. Paulo, assumindo a função que até o fim de agosto esteve sob responsabilidade de Alexandre Moreno, que deixou a publicação para tocar projetos pessoais. O mais novo executivo do impresso mantido pela Cereja Digital foi apresentado à equipe na segunda-feira, 19. Para o desafio, o profissional deixou o esportivo Lance depois de 19 anos dedicados ao título. Em contato com a reportagem do Portal Comunique-se, Guilherme adianta que o seu início de gestão no Diário de S. Paulo não terá “nada de mudanças radicais”. No início de trabalho, o comunicador-gestor faz questão de elogiar o time do veículo de mídia, a quem define como “valorosa e aguerrida equipe”. O novo diretor de redação conta que, ao menos num primeiro momento, seu foco de trabalho será “acrescentar uma ou outra coisa” em meio à produção do jornal. O reforço do Diário de S. Paulo revela, entretanto, o desejo de implementar uma maior aproximação entre o jornalismo e o departamento comercial da casa, focando em ações relacionadas a conteúdos exclusivos. “[Quero] Fazer o melhor produto possível dentro da estrutura da qual dispomos. Alinhar redação e comercial em produtos recém-lançados, como cadernos especiais, e participar da criação de outros projetos”, comenta o diretor. Com passagens por empresas como Fluir, A-Z, Dupla Comunicação, Folha de S. Paulo e IstoÉ, Guilherme volta a atuar no chamado hard news depois de quase uma década de dedicação ao Lance, diário esportivo em que estava desde a fundação (1997) e ocupou diversos cargos, sendo o editor-executivo de 2013 a junho deste ano. Depois de deixar o cargo de gestão no Lance, ele continuou colaborando com o jornal - inclusive deixando ainda ativo um blog sobre o mundo desportivo. Para o novo diretor do Diário de S. Paulo, a mudança de editoria, de esportes para hard news, é tranquila. “Na verdade, jornalismo é uma coisa só, seja esportivo, político, geral etc. É preciso fazer com ética, bom senso, e honestidade”, avalia o jornalista. Para encerrar, ele diz que a mudança de ares aconteceu graças ao convite feito pelo presidente do grupo de mídia, o empresário Marcos Salles.
Foto: Arquivo Pessoal